Motivação para o tratamento do alcoolismo

Quarta, 01 Janeiro 2014 18:22

Acesse: Motivacao Para O Tratamento Do Alcoolismo.pdf

Motivação para o tratamento do alcoolismo
São Paulo - 2004


Neliana Buzi Figlie

Para pacientes que desenvolveram doenças físicas relacionadas ao consumo de álcool, a abstinência de bebidas alcoólicas pode oferecer a melhor chance de sobrevivência. Entretanto, se alguns subestimarem a severidade dos problemas, ou não acreditarem que o comportamento de beber possa exacerbar sua condição, terão maior dificuldade em manter a abstinência.
Um levantamento inicial realizado no Hospital São Paulo da Universidade Federal de São Paulo com 394 pacientes internados, mediu a freqüência do consumo nocivo de álcool e encontrou 22% dos homens internados e 3% das mulheres com escore positivo no AUDIT (The Alcohol Use Disorders Identification Test). A prevalência mais alta foi na enfermaria de gastroenterologia (27%). Esse dado contribuiu para o estudo de maiores informações sobre a motivação para a modificação do comportamento de beber nos pacientes portadores de doenças gástricas.
Os objetivos principais desse estudo de corte transversal foram: 1. investigar a motivação para tratamento em dois grupos de dependentes de álcool, sendo 151 pacientes do ambulatório de gastroenterologia e 175 do ambulatório especializado no tratamento para alcoolismo; 2. estudar as propriedades psicométricas dos instrumentos que medem a motivação para tratamento do alcoolismo pela análise confirmatória fatorial.
A entrevista foi conduzida nos ambulatórios na primeira consulta ao serviço em hospital escola da Universidade Federal de São Paulo e consistiu em uma seção com dados demográficos e as escalas a seguir: Short Form Health Survey (SF-36); Alcohol Dependence Data Questionnaire (SADD); Fagerström Test for Nicotine Dependence (FTND); Padrão de consumo de álcool e drogas; University of Rhode Island Change Assessment Scale (URICA); The Stages Readiness and Treatment Eagerness Scale (SOCRATES); The Drinker Inventory of Consequences (DrInc).

Ler 2031 vezes