USO DE CRACK NO BRASIL E FATORES PSICOSSOCIAIS QUE ANTECEDEM ESTA TOMADA DE DECISÃO

Segunda, 29 Janeiro 2018 17:01
DOI: 10.22199/S07187475.2017.0003.00005

O consumo de crack cresce no Brasil e necessita de ampla discussão sobre a complexidade desse fenômeno.

Objetivo: Discutir os fatores psicossociais que incidem na tomada de decisão em consumir crack.

Metodologia: O presente trabalho utilizouinformações literárias de livros e revistas científicas, realizado a partir de janeiro de 2016, nas bases eletrônicas de conteúdoSCIELO, LILACS e PUBMED através das palavras chaves crack, tomada de decisão, política de saúde em todos os índices e fontes, incluindo apenas artigos científicos publicados entre os anos 2007 e 2016 enfocando os aspectos legislativos, culturais, econômicos, jurídicos, clínicos, psiquiátricos, ilícitos e a identidade do usuário de crack. Resultados: Não há consenso na legislação brasileira no que tange ao tratamento para dependentes de crack; o usuário de crack passa a viver pautado em valores próprios e o consumo da substância se sobrepõe aos aspectos ilegais; o mercado do crack se autorregulamenta; o Brasil não possui efetivo controle territorial. Conclusão: Concluiu-se sobre a necessidade de se definir o que a sociedade brasileira pensa sobre o consumo de substância psicoativa; o reforço no controle das fronteiras entre Brasil, Bolívia, Peru e Colômbia; a realização de ações de inteligência entre Brasil, Bolívia, Peru e Colômbia no combate ao tráfico de drogas; e o desenvolvimento de uma política pública nacional de saúde, voltada especificamente ao usuário de crack.

 
Ler 1200 vezes