moodleinpad    

       

Notícias

O uso de droga no dsm: uma revisão histórica

Terça, 12 Fevereiro 2013 18:50 Publicado em ARTIGOS

The use of drugs in dsm: a historical review

Claudia Ciribelli

Resumo: O presente trabalho visa percorrer as alterações realizadas no Manual diagnóstico e estatístico (DSM), desde sua primeira publicação em 1952 até as tendências para sua quinta edição, cuja publicação está prevista para o ano de 2013. Buscar-se-á identificar as principais transformações ocorridas ao longo do tempo e, como objeto privilegiado de análise, como o uso de droga foi abordado nesse processo. O Manual é aqui entendido como um recurso, um instrumento de análise, acreditando-se poder encontrar nele, de maneira condensada, os princípios norteadores do campo psiquiátrico da época em que foi produzido.

Leonardo Ferreira Fontenelle

O consumo de bebidas alcoólicas é o principal fator de risco à saúde na América Latina. Nesta região, o uso de álcool é responsável por 9,9% da carga de doença, medida na forma de anos de vida perdidos ajustados para incapacidade. São mais de 60 condições associadas ao consumo de bebidas alcoólicas, incluindo desde causas externas de morbimortalidade, como acidente de trânsito e homicídio, até condições crônicas não transmissíveis, como câncer de boca, depressão, doença cerebrovascular e cirrose hepática.

pdf 482-3202-1-PB_copia.pdf

Cristiano Fetter Antunes

Esse trabalho surgiu da experiência do autor com a dependência química, ajudando e convivendo com este publico em comunidades terapêuticas há oito anos. Há aproximadamente 2 anos iniciou o exercício profissional com estes sujeitos através da corrida. Eram realizados treinos de corrida dentro da comunidade terapêutica com o objetivo de levar os “atletas” para correr uma corrida de revezamento em um grande evento da modalidade na cidade de Porto Alegre. Ao longo do tempo isto virou rotina dentro da comunidade e os treinos cada vez mais sérios. Notava-se a diferença dos indivíduos que realizavam atividade física regular,largando o uso do cigarro, e tendo índices de recaída e de desistência do tratamento menores se comparados com os indivíduos que não realizavam estas atividades físicas.

Cristiano Fetter Antunes

TCC do Curso de Licenciatura em Ed. Física - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

pdf 000861617.pdf

Is there a crack epidemic among students in Brazil? Comments on media and public health issues

Solange Aparecida Nappo, Zila M. Sanchez, Luciana Abeid Ribeiro

Crack use in Brazil emerged in the late 1980s at a time when the nation’s attention was focused on the HIV/AIDS epidemic which had by then  become a major public health problem 1. Today, crack use, linked to HIV/AIDS infection due to unsafe sex, is widespread within Brazilian society and is a major concern for the Brazilian government 2, justified by the impact of crack on the user’s physical, mental and social integrity 3,4. As such, this drug is considered a public health problem in Brazil and in a number of other countries such as the USA 5 and Canada.

Cadernos de Saúde Pública - Print version ISSN 0102-311X
Cad. Saúde Pública vol.28 no.9 Rio de Janeiro Sept. 2012
http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000900004

Solange Aparecida Nappo; Zila M. Sanchez; Luciana Abeid Ribeiro

No último ano, o Governo Federal e a sociedade brasileira relataram e agiram em função de uma epidemia de crack, que foi exacerbada pela mídia. Este estudo hipotetiza que, entre estudantes, o consumo de crack não aumentou nas taxas propostas pela mídia brasileira. Um levantamento epidemiológico de corte transversal foi realizado em 2010 em uma amostra probabilística multiestágio de estudantes brasileiros de Ensino Fundamental e Médio das 27 capitais de estado.

William_ToWILLIAM FELIPE LUCENA

A maconha é a droga ilícita mais consumida no mundo [8, 15]. No Brasil pesquisa realizada pelo LENAD 2012 – Levantamento Nacional de Álcool e Drogas – com população de 14 aos de idade e acima apontou que 7% da população entrevistada consumiram maconha na vida e 3% relatou consumir maconha frequentemente [15].

O debate sobre legalização sobre o consumo de maconha no Brasil ganha intensidade. Cada vez mais comum observar debates e discussões pouco objetivos e muitas vezes ideológicos acerca das propostas sobre uma política sobre a maconha [11, 21].

Introdução

Intervenções neonatais são amplamente focadas na redução da mortalidade e na progressão para o Desenvolvimento do Milênio – Goal 4 [Millennium Development Goal 4 ] (sobrevivência infantil).  No entanto, pouco se sabe sobre a carga global das consequências no longo prazo de injúrias intra-uterinas e neonatais. Fizemos uma revisão sistemática para estimar os riscos neurocognitivos no longo prazo e de outras seqüelas após injúrias intra-uterinas e neonatais, especialmente em países de baixa e média renda.

por Wilson Vieira MeloI; Margareth da Silva OliveiraII; Renata Brasil AraújoIII; Rosemeri Siqueira PedrosoIV

RESUMO

O tabagismo é uma das principais causas de morte prematura em todo o mundo, além de ser uma das dependências de mais difícil tratamento. Uma das abordagens que vêm sendo utilizadas no tratamento da dependência do tabaco é a entrevista motivaciona, baseada no modelo transteórico proposto por Prochaska & Di Clemente. Este trabalho tem por objetivo realizar uma revisão teórica a respeito dos estágios motivacionais de mudança e do uso da entrevista motivacional breve em pacientes tabagistas. Apresentam-se, no decorrer do texto, resultados de algumas das mais importantes pesquisas realizadas na Europa e nos Estados Unidos acerca do assunto. Os resultados indicam que, apesar de a entrevista motivacional breve apresentar bons resultados no tratamento de comportamentos aditivos, quando comparada a outras modalidades de intervenção, esse sucesso não parece se estender aos resultados encontrados no tratamento do tabagismo.

Pagina 1 de 2

RELATÓRIO FINAL - II LENAD

Screen-Shot-2014-05-10-at-18.04

Resultados do II LENAD

lenadII

Galeria de Vídeos