moodleinpad    

       

Notícias

O uso de droga no dsm: uma revisão histórica

Terça, 12 Fevereiro 2013 18:50 Publicado em ARTIGOS

The use of drugs in dsm: a historical review

Claudia Ciribelli

Resumo: O presente trabalho visa percorrer as alterações realizadas no Manual diagnóstico e estatístico (DSM), desde sua primeira publicação em 1952 até as tendências para sua quinta edição, cuja publicação está prevista para o ano de 2013. Buscar-se-á identificar as principais transformações ocorridas ao longo do tempo e, como objeto privilegiado de análise, como o uso de droga foi abordado nesse processo. O Manual é aqui entendido como um recurso, um instrumento de análise, acreditando-se poder encontrar nele, de maneira condensada, os princípios norteadores do campo psiquiátrico da época em que foi produzido.

Uma guerra que vale 200 mil vidas

Sexta, 08 Fevereiro 2013 16:40 Publicado em ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Benett

Benett /

O Sinditabaco e a Anvisa estão em guerra. De um lado, fica o lucro de uma indústria poderosa – de outro, a saúde de 25 milhões de brasileiros fumantes. Os dois capítulos mais recentes ainda estão em trâmite na Justiça. Em um dos casos, o governo sofreu uma derrota parcial que pode sair cara. Se perder a outra ação, a Anvisa ficará manca para sempre: perderá o poder de atuar contra a indústria do cigarro. O que está em jogo é uma estatística de 200 mil mortes por ano.

Diário do Grande ABC

Fábio Munhoz  - Rafael Ribeiro

Uma vez a cada cinco dias. Essa foi a média de uso do bafômetro pela Polícia Militar como instrumento para fazer cumprir a Lei Seca no Grande ABC em 2012, de acordo com o balanço de produtividade divulgado pela corporação.

Segundo as estatísticas, apenas 71 motoristas durante todo o ano passado foram submetidos ao aparelho nas sete cidades. Destes, 42 foram flagrados dirigindo alcoolizados. Outros 30 se recusaram a fazer o teste.

Leonardo Ferreira Fontenelle

O consumo de bebidas alcoólicas é o principal fator de risco à saúde na América Latina. Nesta região, o uso de álcool é responsável por 9,9% da carga de doença, medida na forma de anos de vida perdidos ajustados para incapacidade. São mais de 60 condições associadas ao consumo de bebidas alcoólicas, incluindo desde causas externas de morbimortalidade, como acidente de trânsito e homicídio, até condições crônicas não transmissíveis, como câncer de boca, depressão, doença cerebrovascular e cirrose hepática.

pdf 482-3202-1-PB_copia.pdf

Uma tragédia e uma esperança

Sexta, 14 Dezembro 2012 14:21 Publicado em ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Folha de S. Paulo - Moisés Naím

A tragédia é que a América Latina é a região do planeta onde mais humanos assassinam seus semelhantes. A esperança é que em 2013 os latino-americanos comecemos a fazer algo para deixarmos de ser os campeões mundiais do homicídio.
Este ano a guerra no Afeganistão terá cobrado um total de 3.238 vidas. No ano passado houve 41 mil homicídios no Brasil. O conflito entre palestinos e israelenses no mês passado gerou mais ou menos o mesmo total de mortes que um fim de semana "quente" em Caracas.

Cristiano Fetter Antunes

Esse trabalho surgiu da experiência do autor com a dependência química, ajudando e convivendo com este publico em comunidades terapêuticas há oito anos. Há aproximadamente 2 anos iniciou o exercício profissional com estes sujeitos através da corrida. Eram realizados treinos de corrida dentro da comunidade terapêutica com o objetivo de levar os “atletas” para correr uma corrida de revezamento em um grande evento da modalidade na cidade de Porto Alegre. Ao longo do tempo isto virou rotina dentro da comunidade e os treinos cada vez mais sérios. Notava-se a diferença dos indivíduos que realizavam atividade física regular,largando o uso do cigarro, e tendo índices de recaída e de desistência do tratamento menores se comparados com os indivíduos que não realizavam estas atividades físicas.

Consultor Jurídico

Limite entre doença mental e violência desafia ciênciaVistos como ameaça à ordem social, tais pessoas eram marginalizadas e não raro recebiam o adjetivo de “loucas”.
Influenciado pelo Iluminismo, Phillipe Pinel (1745-1826) propôs diferenciar os doentes mentais das diversas outras patologias e posições sociais. Nesse momento a França vivia o ideário revolucionário: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. O médico, então, compreendeu que tais pacientes necessitavam desta diferenciação, não somente por questões biológicas mas também psicológicas e sociais. (Facchinetti, 2008)

G1

200 mil pessoas morrem por ano no Brasil devido ao uso do cigarro.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 200 mil pessoas morrem por ano no Brasil, devido ao uso do cigarro.

Diariamente, milhares de pessoas enfrentam o desafio de abandonar o vício de fumar. A ajuda de especialistas e o apoio da família são fundamentais.

Nesta sexta-feira (16), é comemorado o Dia Contra o Tabaco.
200 mil pessoas morrem por ano no Brasil devido ao uso do cigarro

Diego Souza Do G1 Vales de Minas Gerais

Nesta sexta-feira (16), é comemorado o Dia Contra o Tabaco. Segundo dados do Ministério da Saúde, 200 mil pessoas morrem por ano no Brasil, devido ao uso do cigarro.

COCAÍNA: um passaporte para uma viagem sem fim

Segunda, 12 Novembro 2012 15:42 Publicado em ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PB Agora
 
Cocaína: um passaporte para uma viagem sem fim e o cotidiano de um pai que sonha com a passagem de volta

A cocaína é a segunda droga ilegal mais consumida a seguir à maconha. Tem como nomes de rua: branca, branquinha, coca, gulosa, neve, snow e júlia.

Todo mundo acha que consegue parar, mas não para. Todo mundo acha que é só uma vez, mas não é. Todo mundo quer sair, mas não consegue. O relato é de um pai de família que conheceu a cocaína em 2006 e desde então foi enfeitiçado pelos seus efeitos, uma ida a um mundo de fantasias e uma ‘viagem’ que já dura seis anos.

Pagina 1 de 16

RELATÓRIO FINAL - II LENAD

Screen-Shot-2014-05-10-at-18.04

Resultados do II LENAD

lenadII