moodleinpad    

       

Notícias

Jornal Nacional

Pelo novo sistema, usuário pode até ser internado contra sua vontade. Mas, na prática, o que mais se viu foi movimento espontâneo de procura de ajuda.

A mudança que o estado de São Paulo promoveu há 15 dias na forma de tratar pessoas viciadas em crack produziu um efeito imediato. Pelo novo sistema, um usuário da droga pode até ser internado contra a própria vontade. Mas, na prática, o que mais se viu foi um movimento espontâneo de procura de ajuda.

Prevenção e tratamento

Segunda, 04 Fevereiro 2013 18:18 Publicado em ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Consultor Jurídico
 Governo da Colômbia estuda editar nova lei de drogas

O governo da Colômbia estuda a edição de nova lei sobre drogas focada na prevenção do consumo e no tratamento de usuários. O projeto do Estatuto Nacional de Drogas da Colômbia pretende criar centros de atendimentos para dependentes nos municípios e também nas universidades, para estudantes e funcionários usuários. Empresas com mais de 25 funcionários também terão de oferecer serviços de prevenção ao consumo.

O Globo
 Projeto será parceria com o SUS e terá cem leitos em hospital da Tijuca

Luiz Ernesto Magalhães

RIO - A Arquidiocese do Rio quer transformar até cem leitos do Hospital da Ordem Terceira da Penitência, na Tijuca, em parceria com o Sistema Único de Saúde (SUS), em um polo de tratamento de viciados em crack que necessitarem de internação.
A proposta, anunciada nesta quinta-feira, faz parte de uma série de medidas para tentar conter o avanço do consumo da droga, que o Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) planeja como legado social do evento. A Jornada da Juventude será realizada entre os dias 23 e 28 de julho deste ano.

Clinical and sociodemographic profile of adolescents who stayed and did not stay in treatment at CAPSad Cuiabá/MT
Nayara Bueno de Araujo, Samira Reschetti Marcon, Naiara Gajo Silva, José Roberto Temponi de Oliveira

A atenção à saúde mental no Brasil, nos últimos 20 anos, passou por um redirecionamento de modelo de assistência centrado no hospital psiquiátrico para um modelo comunitário, caracterizado pela construção de uma rede de serviços extra-hospitalar articulada a dispositivos de atenção à saúde como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)1. O CAPS para usuários de álcool e outras drogas (CAPSad) destaca-se pelo atendimento especializado a pessoas que fazem uso prejudicial dessas substâncias, realizando o acompanhamento clínico, reinserindo o usuário na sociedade e incentivando sua autonomia, além de ter como estratégia de atenção a redução de danos, que visa minimizar os danos individuais e sociais causados pelo uso das substâncias psicoativas (SPA), e considera o usuário como protagonista de seu tratamento¹.

  Blog Jovem Pan - 

Lei  federal 11.343 proíbe “drogas  capazes de causar dependência”  em todo o país. Mas em São Paulo, no Rio de Janeiro e na maioria dos municípios brasileiros  esta lei não é cumprida. Assusta  ver nas ruas , nas esquinas , crianças, adolescentes e adultos fumando maconha e crack  ; cheirando cocaína e tomando ecstasy nas festas, além de adolescentes contarem, sem nenhum constrangimento, já tomarem bebida alcoólica em suas festas, apesar da Lei em vigor. Constatação de especialistas em dependência química que participaram do maior congresso antidrogas realizado no país. O Freemind reuniu dois mil representantes do Amor Exigente e de comunidades terapêuticas  de 23 Estados brasileiros no final de semana no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo. Jovem Pan Pela Vida, Contra as Drogas, campanha com apoio da Lincx Sistemas de Saúde e da Sociedade de Pediatria de São Paulo, foi mostrada como exemplo de prevenção.

Folha de S. Paulo

CLÁUDIA COLLUCCI

DE SÃO PAULO
 
Do ponto de vista da saúde pública, a internação compulsória dos dependentes de crack em São Paulo começa com uma série de dúvidas: Que tipo de tratamento (terapias e medicamentos) será usado? Quanto tempo vai durar? O que será feito após o confinamento?
 
Até para justificar o dinheiro público que será empregado na operação (os valores ainda não foram anunciados pelo governo Alckmin), é importante mais clareza e transparência ao processo.

Há muita polêmica e falta de consenso sobre internações contrárias à vontade da pessoa. A medida foi duramente criticada no ano passado pela ONU (Organização das Nações Unidas), que recomendou aos países-membros a sua imediata extinção.

Helder de Pádua Lima, Violante Augusta Batista Braga

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% das populações dos centros urbanos de todo o mundo consomem substâncias psicoativas de forma abusiva, independentemente de idade, sexo, nível de instrução e poder aquisitivo. Salvo variações sem repercussão epidemiológica significativa, esta realidade encontra equivalência em território brasileiro.

Bom Dia Brasil

As autoridades dizem que a internação compulsória só deve acontecer nos casos mais graves, quando há risco à vida do dependente.

A polêmica do combate às drogas em São Paulo: a partir da semana que vem, os dependentes de crack podem ser obrigados pela Justiça a passar por tratamento. As internações serão feitas mesmo contra a vontade do usuário.

Texto & Contexto - Enfermagem - Print version ISSN 0104-0707 - Texto contexto - enferm. vol.21 no.4 Florianópolis Oct./Dec. 2012
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072012000400020 

RESUMO

Grupos de autoajuda estão se tornando cada vez mais comuns, à medida que seus membros se organizam para conviver com o alcoolismo e resolver seus próprios problemas. Objetivou-se apreender da vivência de alcoolistas o modo como um grupo de autoajuda se constitui como modalidade de tratamento para pessoas com dependência de álcool. Estudo descritivo, qualitativo, realizado com 20 membros de um grupo de autoajuda.

Pagina 1 de 25

RELATÓRIO FINAL - II LENAD

Screen-Shot-2014-05-10-at-18.04

Resultados do II LENAD

lenadII